Deixa-me Ir
Leituras

Deixa-me Ir | Resenha

Março 19, 2018

No ano passado, li várias obras de Gayle Forman e Apenas Um Dia e Apenas Um Ano (as resenhas também estão aqui no blog, basta clicar) depressa se tornaram duas das minhas obras favoritas. Deixa-me Ir é diferente, já faz parte de uma literatura mais adulta, mas não deixa de comover e de mostrar um lado novo da vida de uma maneira admiravelmente inteligente que nos impele a sentir.

Maribeth Klein trabalha como editora de uma revista de moda, é casada e mãe de gémeos. A sua vida enquanto dona de casa, esposa, mãe e trabalhadora torna-se tão desgastante e stressante que mal se apercebe de que está a ter um ataque cardíaco. Já com esta idade! Esta adversidade inesperada vai fazer com que Maribeth repense toda a sua vida e tire tempo para descansar. O problema é que se lhe torna impossível melhorar num ambiente onde todos esperam sempre algo dela, onde ela nunca quer desiludir nem deixar de cuidar. Quando tudo parece ir de mal a pior, Maribeth decide tomar uma decisão radical que virá a mudar completamente a sua vida: sair de casa e deixar a família por uns tempos. Mas até que ponto serão positivas as consequências? Estará preparada para o que se seguirá?

Sacrifica-se sempre alguma coisa ao ficar a saber, seja a tranquilidade, a sensação de invencibilidade ou algo menos quantificável.

 

Este é o relato de uma aventura de meia-idade, um sonho que muitas mães poderão ter, sentindo-se mais ou menos culpadas. Mas quem não deseja poder largar todas as responsabilidades de um minuto para o outro e descobrir que mais tem a vida para oferecer? Esta obra retrata uma jornada de descoberta para Maribeth, uma mãe, que, como muitas outras, se vê sufocada em pilhas de stress diário que só parecem acumular. Todos precisamos de uma pausa e às vezes é preciso saber largar, deixar em liberdade para aprender a dar valor ao que realmente importa; ir em frente e fazer aquilo que sempre quisemos, mas que nunca ganhámos coragem para pôr em prática.

A verdade liberta-nos, mas primeiro faz-nos infelizes.

 

Esta é uma história bonita e, ao mesmo tempo, intensamente verídica. Apesar de não me rever particularmente nesta vida e problemas inerentes, foi-me fácil criar uma forte ligação com a personagem, que bem podia ser qualquer pessoa, alguém por quem passo todos os dias na rua. O mesmo se passa com o resto das personagens, todas elas construídas habilmente numa narrativa que, apesar de não estar repleta de “ação” a cada passo da história, consegue sempre manter-nos presos às folhas pelos sentimentos que dela emanam e nos tocam de uma maneira bastante especial.

As cicatrizes são só tatuagens com histórias melhores.

 

Como já puderam perceber, trata-se de mais uma obra que aconselho vivamente!

Ficaram interessados? Já leram alguma obra desta autora? Partilhem nos comentários as vossas experiências de leitura e opiniões! 😉

 

Ler um excerto do livro: aqui. Comprar na Wook com portes grátis: aqui.

 

Título Original: Leave Me

Editora: Editorial Presença

Edição: 1.ª edição, Lisboa, abril, 2017

Coleção: Grandes Narrativas

0

Comenta aqui!